A casinha pequenina onde o nosso amor nasceu

Em um mundo insustentável, em que cada vez se nasce mais gente (não que haja nada errado com isso, minha sobrinha está vindo aí pra ajudar na melhoria desse mundo já já), já começa a nascer um movimento fofinho que prega um mundo com casas mais sustentáveis – e menores. É o que esse blog aqui -> (clique aqui) prega, com exemplos muito bacanas e fotos divertidas.

Moro há 7 anos em um mini apartamento que é a coisinha mais fofa do mundo e suficientíssimo pra mim e mim mesma. Nada contra mansões homens e iates, mas passo em frente aos casarões dos Jardins com certa frequência e sempre fico imaginando se os moradores daquelas casas visitam todos os cômodos todos os dias. As famílias estão cada vez menores e mais gente mora sozinha. Se esse movimento por casinhas pequeninas não ganhar pela praticidade, ganha pelo charme (ou maluquice)! Dá uma olhada.

Anúncios

Um pensamento sobre “A casinha pequenina onde o nosso amor nasceu

  1. Concordo, Fran Fran
    A maioria das mansões além de serem extremamente grandes servem somente como dormitório. Quem curte são as empreguetes. he hehehe. Sorte delas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s